Post/Fórum: Problemáticas Debatidas

27 04 2009

É sempre bom receber E-mail’s com sugestões e opiniões. Agora foi a vez de um leitor aqui mesmo de Minas Gerais sugerir algumas discussões para colocarmos em pauta. Vou lançar a proposta ao decorrer desta e da próxima semana em vários Posts com temas diferentes, falarei brevemente o que penso sobre cada assunto e por fim espero o comentário e a posição de todos vocês leitores.

Nosso colega Renato, de Alfenas/MG sugeriu alguns pontos interessantes a serem discutidos, inicio minha fala com as propostas sugeridas por ele:

  • Aumentar, por parte do Governo, os impostos sobre as mídias de DVD Virgem, de forma que o mesmo não sairia por menos de $10,00. Renato acredita que cerca de 90% das pessoas que adquirem este produto, o fazem para realizar cópias ilegais de filmes.
  • Fazer com que os filmes sejam lançados mundialmente na mesma data, a fim de impedir que a estréia antecipada em outros países ajude na liberação de arquivos piratas pela internet antes mesmo que o filme seja exibido nos cinemas de países como o Brasil.

Analisando as falas, me remeto a primeira da seguinte forma: Eu posso concordar de imediato com a fala do leitor ao que ele analisa que a venda de DVDs ajudam (e muito) na criação dos filmes pirateados vendidos pelos camelôs. As pessoas que desejam salvar arquivos de Back-Up utilizam HD’s externos e Super Pen Drives de alto armazenamento. Mas vale pensarmos e colcoarmos em pauta uma questão interessante acerca deste ponto. A mídia virgem no Brasil pode ser sim o fator crucial para a fabricação dos filmes falsificados, porém o porquê isto não ocorre em outros países como EUA, Canadá ? Por lá também há mídias por preços muitos baixos, e nem por isso o setor estrangeiro passa por este problema. Por lá, a ameaça é o avanço da tecnologia via Web, principalmente onde a Internet Banda Larga não é encabeçada por operadoras de Telefonia Fixa que abusam do poder aquisitivo das pessoas.

No Brasil, por ser um país pobre, o Downloas ainda não chegou para arrasar a vida de ninguém, mas atrapalha sim, e a forma mais barata encontrada pelos criminosos braisleiros são comprar mídias muito baratas e vender um produto finalizado, as vezes com boa qualidade, por um precinho de banana, que certamente conquistará muitos clientes. Interessante essa discussão.

*

Com relação ao lançamento Mundial nos Cinemas, isto apenas atrasaria a chegada dos arquivos com imagens e sons ruins aos sites de Download. A medida não adiantaria muita coisa para nós, vídeo locadores, mas talvez sim para os Cinemas, que mesmo com certa crise, continuam levando vantagem em comparação à nós do ramo de Entreterimento.

Agora amigos, a bola está com vocês…


Ações

Information

10 responses

27 04 2009
Gilson Weyne

Primeiro eu não sei como poderia existir uma carga tributária dessas que transformaria um produto que custa poucos centavos em um preço de R$ 10,00. Não sou especialista no assunto mas isso deve ser até inconstitucional. Agora vamos pensar, do que adiantaria colocar os preços dos DVDs a R$ 10,00 se eles podem ser facilmente adquiridos como contrabando, sem pagar imposto algum. Será que hoje o pirateiro compra DVD de R$ 1,00 nas Americanas, no Extra ou compra por menos da metade disso importado do Paraguai? E a maioria dos clientes (pessoas comuns) com quem eu converso, dizem que assistem o filmes ilegais comprando de pirateiros que os oferecem em todos os lugares nas ruas, ou baixam da internet e assistem no computador mesmo e depois deletam, nem se dão ao trabalho de gravar num DVD um filme que não vão mais querer assistir.

Essa questão da estreia mundial acredito que nos ajudaria e muito, não apenas ao cinema. Um grande problema que vejo para nós locadores, é que muitas vezes um filme já foi lançado em DVD em países como os EUA e aqui ainda vão para o cinema, assim os uploaders nos EUA colocam o filme online pra baixar e os sites de legendas aqui criam as legendas. Assim, temos na época do cinema aqui no Brasil um filme de excelente qualidade e legendado para baixar. Quando é uma estréia mundial, o máximo que os caras conseguem são aquelas cópias de CAM que diga-se de passagem são PÉSSIMAS, escuras, com o áudio abafado, perde-se o foco, e ainda aparece vez ou outra uma cabeça no meio do filme. E quando são estas cópias tem muita gente que prefere não assistir, vai ao cinema ou espera sair em DVD. Aqui eu noto que quando um filme só tem disponível antes do DVD com qualidade péssima, ele loca muito mais. Quem nunca ouviu um cliente reclamando que comprou um DVD pirata e rebolou no lixo porque a qualidade era horrível? E eu sempre digo pra ele: Não vale a pena comprar essas porcarias, melhor esperar um pouco pra assistir em DVD.

Agora acho que se não for um grande sucesso de bilheteria, inviabiliza o lançamento simultâneo mundial, acho que a maioria não tem demanda pra uma estreia mundial.

27 04 2009
thiago

ola pessoal, aumentar os impostos na midia virgem tambem nao iria surtir efeito algum. mesmo que ela custasse 10 reais. todos nos sabemos que as midias virgens vem do paraguay a preços de banana mesmo.

na minha opiniao a unica coisa que ajudaria a diminuir a pirataria seria a diminuiçao do preço dos filmes. simples assim. filme barato menor preço nas locaçoes, poderiamos comprar todos os filmes e em maior quantidade.

27 04 2009
alexandre

boa ideia de aumentar a taxacao nas midias virgens,o maior problema e sem duvida com os pirateiros que adquirem as midias baratas,um dvd pirata a r$ 10 nao vai seduzir ninguen a comprar e consequentemente desestimular a venda.

27 04 2009
Ricardo Closzer

Mais pirateado do que os próprios filmes, as mídias virgens de CD e DVD entram no Brasil sem pagar imposto ou pagando um imposto irrisório. A Videolar já havia se manifestado sobre isso. Para cada dvd de R$ 0,80 vendido com recolhimento de impostos, outras centenas são vendidas a menos R$ 0,20, fazendo a alegria dos duplicadores de filmes. Se o governo tomar uma atitude como a sugerida, quebraria só a Videolar, deixando o mercado inteiro a ser explorado pelos contarabandistas. Não adianta evitar a pixação de muros proibindo a venda de tinta spray. Tem que prender os pixadores.

Downloads
O problema do download em sí, não é só perdermos o cliente que baixa o filme. Esse é minoria. O problema é o estrago que os filmes baixados fazem, ao serem queimados no DVD e disponibilizados nos camelôs. Mesmo sendo de baixa qualidade, são vendidas milhares de cópias. Acreditem, até em aldeia de índio se encontram dvds inéditos nas lojas.

Blu-ray
De nada vai adiantar possuir uma barreira anti-cópia. Se é que seja impossível se copiar um BR. O conteúdo do BR será transferido para o dvd que continuará imperando nas ruas. Nada vai mudar.

Pirataria
Cada vez mais fazendo parte da vida do cidadão. Já enraizada em diversas cidades, fazem a alegria do entretendimento a preços baixos. Há anos esse mercado informal vem se expandindo e hoje esse tipo de transgressão proporciona renda a milhões de pessoas. A cadeia é formada pelo contrabandista de mídia virgem, pelo duplicador, pelos sacoleiros, camelôs e até para a caixinha da polícia, do fiscal da prefeitura, e tantos outros.

28 04 2009
Wahlter

Grande parte das mídias utilizadas pela pirataria são contrabandeadas, portanto, não pagam impostos.
A solução do mercado está no lançamento em home video simultaneamente aos cinemas (para médias e grandes produções). Sou a favor de que as pessoas escolham onde querem assistir a seus filmes com qualidade, e o lançamento simultâneo permitirá isso. Entendo que esse procedimento tem a oposição dos exibidores, bem como, acredito que os distribuidores temem que o lançamento simultaneo em DVD possa alimentar a pirataria com um conteúdo de qualidade.
Sugiro, então, que o lançamento simultâneo ao cinema seja efetuado em BLU-Ray, uma mídia, até agora, está imune à pirataria, quer pelo alto custo do disco virgem, quer pela alta proteção contra cópias piratas.

28 04 2009
Tiago Catelani

sobre um possivel aumento de imposto nas medias virgens, soh serviria pra matar as fabricantes nacionais que pagam impostos, pq com a media produzida no brasil a 10,00, as pessoas darao preferencia para as medias vindas da china e korea, e nao adianta sobretaxar a importacao, pq muitas mercadorias que vem da china entram sem o recolhimento de imposto, eu sinto em dizer, mas a questao da pirataria leva mais de 10 anos pra se conter, e somente pode ser resolvida quando o salario do brasileiro tambem levar em conta que ele tb precisa se divertir, e nao somente se alimentar e pagar o aluguel com aperto, mas somente salario maior nao basta, pq o povo iria querer gastar a grana com filme pirata pra economizar, entao a outra parte do plano seria melhorarmos a educação, mas nao somente a educacao que se fornece nas escoas, mas aquela que a gente da aos nossos filhos, e é aí que a coisa complica, pq 90% ou mais do povo brasileiro tem DVD’s piratas em casa, e como diz o ditado “filho de peixe, peixinho é”, quem vai ser o primeiro a jogar a coleção de pirataria fora antes que seu filho veja e passe a achar que aquilo é certo?

agora sobre lançamentos simultaneos, nesse ponto eu concordo, em um mundo globalizado, precisamos de uma maior sincronia entre os paises que consomem filmes americanos, mas nao se esquecam de uma coisa, existe uma pequena vantagen nesta assincronia… no caso dos filmes feitos pra TV/Locadora ficariamos as escuras, pois nao teriamos como consultar sites americanos e ver se vale a pena ter aquele filmezinho “B” na prateleira…

abraços,

28 04 2009
Tiago Catelani

outra coisa que eu esqueci de falar…

o Blu-ray pode ser uma solucao sim para os nossos problemas, mas precisariamos do apoio de todas as fabricantes de medias e dos governos mundiais, o acordo consistiria em manter o preço de uma media blu-ray virgem em pelo menos 3 ou 5 dolares…

mas como eu disse no post anterior, nao podemos confiar em nossos amigos chineses, eles querem vender e pronto, mas sou um cara otimista, vamos torcer pro aparelho de blu-ray atingir o valor de 600 reais logo e ver se este novo formato vai nos ajudar a ter nosso segmento saudavel novamente…

abraços,

28 04 2009
Tiago Catelani

sobre a pirataria ser feita do blu-ray pra DVD, otimo, isso vai realmente acontecer, e ja vem acontecendo, as pessoas ja estao extraindo filmes d blu-rays e transformando em DIVX, mas estamos nos esquecendo de um pequeno detalhe, a TV Digital está avançando, e em alguns anos teremos TVs de alta definicao, e sabe o que isso significa? que até a novelinha da globo vai ter 10x mais qualidade de imagem que um DVD pirata, minha esperança é que nós brasileiros nos tornemos mais exigentes, e isso vai diminuir a venda de DVDs piratas, já o Blu-ray pirata, nao adianta falar que nao da pra fazer, a pergunta é: Vai valer a pena? pq em termos de pirataria o preço final é tudo, e nao pode passar de 3 reais…

abraços,

28 04 2009
Renato

Prezados colegas,

Nós só temos concorrentes. O pirata, contrabando, internet, tecnologia, distribuidoras, produtoras e até mesmo nossos próprios colegas proprietários de videolocadoras.
Temos que nos unir com urgência se quisermos continuar no ramo.
Somos importantes, rendemos muitos lucros às produtoras / distribuidoras e temos que ser no mínimo respeitados. Uma produtora / distribuidora que oferece um DVD a 119,90 deveria ser “banida” do mercado. Sozinho não consigo nada pois sou apenas uma videolocadora. A melhor forma de negociar e ter poder de barganha e é exatamente o que uma loja sozinha não tem…
Sabemos que com soluções criativas uma mídia pode ser vendida por menos de 50,00
Poderíamos criar uma organização para comprar filmes mais baratos direto da produtora. Vamos pensar juntos, outras idéias serão bem vindas…

Abraços

12 05 2009
Talau

Democracia é isso… escutar tudo, de todos. ..Mais que doi, isso doi.

Escutar que o preço da midia deveria ser aumentada, pra conter a pirataria, é simplesmente nao entender nada de nada.

Justo no Brasil, que tem uma das cargas tributarias mais altas do mundo, vem alguem e propoe aumentar mais um pouquinho….nem deveriamos discutir, pois é de uma infelicidade total e inexequivel.

Principalmente, se levarmos em conta, que a imensa maioria (dificil mensurar numeros, mais talvez mais de 50% das midias), é fruto de contrabando. Ou seja, ZERO de imposto. Ou seja, aumentar o imposto da midia virgem alem de nao resolver o problema, ainda agravaria mais ainda.

Ademais, com a total falta de uniao de videolocadoras, tantas vezes citadas, jamais iremos conseguir sugestionar as distribuidoras sobre nossas reais necessidades e/ou suas possiveis mudanças. Estamos a merce deles, basta ver os ultimos acontecimentos…

Sobre a questao do lançamento simultaneo cinema/video…
Acredito que é um tendencia que nao tem volta.
Mais cedo ou mais tarde, as distribuidoras, que hoje “tem medo” de brigar com os exibidores, iram brigar por “necessidade”.
A hora que a pirataria fizer com o cinema, o que esta fazendo com as locadoras, não havera outra alternativa, a nao ser, disponibilizar o filme em todas as possiveis formas de distribuição.. seja locadoras, internet, celular 3G, tv´s a cabo, etc..etc…
Mais ai, para a imensa maioria das locadoras, sera tarde demais.
E para as que ficarem, dificilmente iram sobreviver “exclusivamente” da locadora.
Abraços
Talau
ps: que tal criar um tema de discução sobre: “o que fazer para sobreviver ao mes seguinte?”
nesse tema, o moderador devera deleta os comentarios que nao se mantiverem fieis a discução proposta.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: